sexta-feira, 8 de julho de 2011

Janelas Quebradas

  
Andar em ruas e encontrar nelas sujeiras e maus tratos é comum, evidência de que não há serviços adequados do poder público em relação à conservação da paisagem urbana, resultando no enfraquecimento o controle impostos pela comunidade, aumento da insegurança e a prática de crimes nessas áreas. É o que retrata o texto ‘Janelas Quebradas’ da autoria do médico e escritor Dráuzio Varella.

Segundo o texto a ‘teoria das janelas quebradas’ infere que a presença de lixo nas ruas e de grafite sujo nas paredes gera mais desordem, influência no vandalismo e em outros pequenos crimes. Varias cidades dos Estados Unidos, da Inglaterra, da Holanda, entre outros, iniciaram pesquisas e trabalhos com base na teoria, grande maioria levava aos mesmos argumentos. Era visivelmente claro de que lugares que simulavam bagunça e desordem a presença de negligência era maior, algumas das vezes até o dobro em ralação aos mesmo lugares, porém que simulavam ordem.

É perfeitamente normal a ideia de que uma ação reflete a outra, ou seja, se é visível a falta de cuidados deixando claro a desordem isso influenciará para que haja cada vez mais desordem naquele local. Do contrário teremos a mesmas perspectivas, mas também de forma contraria.

Como podemos esperar a ação de algo bom se o espelho em que vivemos não reflete ações positivas? O homem é definido pelo meio em que vive isso anuncia qual a sua maneira de agir em diferentes locais de acordo com exemplo que tem constantemente. Para alunos que estudam em colégios organizados, limpos e com presença de regras seguidas rigorosamente dificilmente um aluno tomará a iniciativa de causar desordem, porém se alunos frenquentam colégios onde a desordem é evidentemente clara estes alunos iram interagir com o meio, com ações influenciadas pelo espelho em que vivem.

Isso retrata o quanto é importante o cuidado com a paisagem urbana em que vivemos se forem tomadas iniciativas de proteção e conservação dessas além de um bom exemplo para comunidade teremos um menor número de pequenos crimes. Talvez essa seja uma das iniciativas a serem tomadas contra o crescente índice de violência nas grandes e pequenas cidades.

"Fica essa dica para nossos governantes, que ao invés de serem gastos enormes fortunas com reconstrução de ruas esquecidas pelos próprios, isso quando acontece, sejam criadas maneiras de conservação e proteção dos mesmos."

9 comentários:

  1. Bom texto Mari.
    Lembrou de algo que a minha avó sempre diz: "Não se pode ter paz vivendo em uma casa desarrumada."
    Ela sempre falava isso quando eu ficava com preguiça de arrumar o quarto hehe

    Interessante esse estudo da relação da desorganização urbana com os atos de vandalismo e crime.
    Eu apenas trocaria a frase "O homem é definido pelo meio" por "O homem é influenciado pelo meio".

    Afinal há inumeráveis exemplos de pessoas que possuíam valores íntimos tão estabelecidos que conseguiram superar a influência perniciosa na qual cresceram e foram educados e se tornaram homens de bem.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  2. Oiee
    Tem um selinho pra você no mu blog...
    http://marifriend.blogspot.com/
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. grande texto , ta arrebentando menina rs


    olha só, postei outro capítulo lá da minha história : " Traição" rs, quando puder vai lá ver


    beijão.

    ResponderExcluir
  4. verdade Bruninho, há milhares de exemplos onde as pessoas saem da regra da definição pelo meio. Usei o termo errado! Realmente a influência é inegável, mas isso não quer dizer que as pessoas são o que as influenciam *-*

    beeijoos ;*

    Obrigada por comentarem ! (:

    ResponderExcluir
  5. Heey, pode ser que nem sempre eu comente, mas estou sempre acompanhando suas incríveis postagens.
    E, é por isso, que tem selinho no meu blog para você: http://mysparkless.blogspot.com/2011/07/2-selo.html

    ResponderExcluir
  6. Nossa mari muito bom seu texto..
    boa teoria essa do Drauzio, faz muito sentido..

    Eu vivi os dois exemplos que vc citou..até a oitvava série do antigo ensino fundamental eu estudei em escola pública e era uma bagunça, os alunos não tinham respeito nenhum pelos professores ..já no ensino médio eu estudei numa escola que tinha regra pra tudo..parecia mais uma escola de cadetes do exercito.. rsrs A difrença era enorme..quando o professor chamava a atenção de alguém na antiga escola eu ouvia um enorme palvrão, já nessa as pessoas pediam desculpa..

    acho que o descaso com o ambiente, tanto escolar quandto nas ruas, geram esse "ar" de terra de ninguém..e as pessoas pensam que podem fazer o que quiserem...

    abraços

    ResponderExcluir
  7. É isso que é interessante, também fui aluna de escola pública e o pior você acostuma com a falta de ordem, não que você ache normal... Mas já não é anormal. E as regras são importantes sim, além do cuidado com o meio e as influências que isso causa.

    Beijos Jeel brigada por comentar ;*

    ResponderExcluir
  8. Nossa ainda não tinha notado esse ponto a respeito da desordem ... O pior que é realmente verdade posso ver isso em centros de cidades tem essa desordem janelas quebradas, lixos uma desordem total.... e lá é onde tem mais crimes...
    Também percebi o segundo ponto sobre as escolas incrivel.
    Mas essa Desordem interfere é muito.
    Parabéns pelo texto!
    Obrigada por visitar sempre o meu blog...
    O Seu blog é nota 1000!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e antes de tudo sejam bem vindos! *-*
Sintam-se a vontade para deixar opiniões, críticas...
Afinal esse Blog é para vocês;
- Seu comentário é muito importante, só assim saberei no que melhorar.
Beijos para todos ;*